Saindo da zona de conforto


Leia em 1 minuto

Hoje é meu último dia na Locaweb. Depois de quase dois anos (tudo isso, acredita?), decidi sair da minha zona de conforto. Após bater um papo com um dos meus chefes (que na verdade era para ser uma comida de rabo, em inglês, feita de forma elegante), percebi que tinha passado da hora de eu seguir o meu próprio caminho. Com muitas coisas rolando ao mesmo tempo, eu já não conseguia me dedicar à Locaweb como as pessoas esperavam que eu fizesse. Pensei bastante sobre tudo isso e sempre chegava à mesma conclusão. Era hora de seguir em frente.

A Locaweb é uma grande empresa para se trabalhar. Pessoas inteligentes, ambiente descontraído… se você entrar lá e estiver disposto à aprender, vai sair muito mais esperto. Eu aprendi muita coisa lá e também fiz muitas amizades (vocês sabem quem são). Não era minha intenção sair neste momento, mas tem coisas que vem para dar um chacoalhão, meio que dizendo “E aí? Vamos em frente de verdade agora?”.

Bem. E agora, qual é o plano? Continuarei fazendo as coisas que já fazia. O Codeplane vai muito bem, obrigado. Isso não significa que não tenha coisas para melhorar. Já estou trabalhando em um bug tracker, que está demorando mais do que eu tinha planejado, por causa dessa minha saída da Locaweb. Também quero implementar outras coisas como webhooks e, quem sabe, a tão pedida visualização de código, nos mesmos moldes do Github.

Tem o HOWTO, que está muito bem, também. Sempre com turmas lotadas (mais de 300 pessoas já passaram por lá), consigo fazer ali algo que sempre quis: ensinar. Para quem acha que caí de paraquedas nisso, minha intenção desde que estava na faculdade era ensinar. Era isso que eu fazia no meu estágio, e era isso que eu pretendia fazer profissionalmente no futuro. Consegui suprir essa minha necessidade por algum tempo escrevendo tutoriais, sempre pensando em quem fosse ler. Quando comecei a aprender Node.js e consegui criar uma versão realmente útil do Presentta, vi que eu podia investir nisso. Recebi bastante elogios na forma como os workshops são apresentados, então acho que estou fazendo um bom trabalho.

Existem outras ideias que irei tirar do papel aos poucos. Alguns produtos que quero fazer… enfim, o futuro promete! Eu tenho plena certeza de que a jornada será dura. Mais dura do que qualquer coisa que já enfrentei até então. Tenho picos de medo, alternados com aquele sentimento de que tudo vai dar certo. Sorte a minha que tenho uma esposa que me encoraja em tudo, um pai que sempre está lá quando preciso, e amigos que acreditam em mim. Mas mesmo assim, desejem-me sorte. Nunca é de mais.